segunda-feira, janeiro 14, 2008

saudade

Tenho andando cansado....

Agora estou cansado...

Cansado de não ter pais, de não mas ter para onde correr quando o mundo ameaça... não sei lidar mais com meu irmão, nunca nos entendemos...

Estou cansado de fingir que sou forte, estou cansado de me decepcionar com as pessoas que amo, e maltratar e ser maltratado...

Estou cansado... e de repente vem uma vontade enorme de rasgar a minha carne com as próprias unhas como antigamente... mas já não tenho as unhas pontiagudas, nem o mesmo ímpeto autodestrutivo de antes...

Sou um fraco... fraco até para ser fraco, me autotorturando sem piedade, para que a dor física esconda dores maiores...

Quero a paz da inexistência, a ausência de dor e de amor... nem me atrevo a querer a paz da ignorância... não levo jeito para Macabea, talvez mais para G.H.

Esqueça...

Não quero nada, não quero saber nada, não quero precisar de nada, a única coisa que necessito é da falta de ser e de sentir, a estaticidade de não ser.

Em outro momento o simples prazer de rasgar minha própria carne e sentir o gosto ferroso do meu próprio sangue já me faria acalmar mansamente, a dor que mascara a dor, a perfuração do músculo, o esfolar da pele, o grito abafado pelo lençol que tapa a boca.. uma linda melodia pra esconder os martelares de dores mais profundas, dores coronárias que flagela todo o corpo...

Só que o problema não é o corpo, ele é só uma via de transmissão, o que gera tudo é a existência, o corpo não é nada, só um acumulado de sistemas orgânicos, uma máquina muito distante de ser perfeita...

Existir é sofrer, seja qual tipo de sofrimento seja... e eu já começo a não suportar os sofrimentos guardados pra mim.. quero retirar o coração ainda quente e pulsante de mim e pisá-lo até seus átrios e ventrículos não mais se tocarem....

Quanta saudade eu sinto de tempos melhores....



2 comentários:

Rachel disse...

Já até comentei esse seu texto por fora daqui. Para mim representa verdade, das mais puras e difíceis verdades. Representa nossa louca humanidade. E também pode representar mudanças de suas crueis descobertas. Eu que estou de fora, não deixo de admirar sua fraqueza que é forte o suficiente para sentir e admitir.
Esse texto também me arrancou lágrimas sinceras que foram tocadas por nossas dores únicas e suas palavras cortantes.
E queria dizer que te acompanho! Eu te acompanho nas dores, dores somente nossas!!!
Beijos

Anônimo disse...

I have hesitated to write you because I do not know what to say. What can be said in the face of such pain? The words hang in the air, empty and frivolous. They convey nothing of the love, the hope, the heartache that is felt. Only the realness of presence---a look, touch, voice---can communicate in such darkness. And presence is the one thing I cannot give at this time.

There is no going back. Things are what they are. But this dark "now" will pass. When it goes life will begin again. Your life. It will never be the same, but there will be rain and cool nights, there will be the songs of birds, the laughter of children, stars and sunlight... And oh, how much better to see it, to feel it, knowing the cost.

Abraços fortes meu amigo,
FSR

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quem procura...